Sem poesia, a vida seria a morte.


domingo, 6 de julho de 2014

Sou um ser entre pedaços de tantos
Metade de mim eu escuto
A outra metade é um grito
Metade de mim é o choro
A outra metade eu rio
Metade de mim é abismo
A outra metade é um passo
dos pés que caminham em busca de um chão
que não desabe sobre minha cabeça.

O coração se abre em um peito vazio,
inteiro poesia.

A cura
CQ

Um comentário: